Há muito tempo eu tinha vontade de conhecer os castelos da Romênia. Me lembro de encontrar por acaso, há alguns anos, uma foto de um castelo lindo no Pinterest e foi ai que me apaixonei pelo Castelo Peles.

Mas eu nunca imaginei que eu realizaria o sonho de conhecer este castelo tão cedo!

Durante a minha viagem a Romênia em março, reservei um dia para fazer um tour que sai de Bucareste para visitar dois castelos fascinantes. Esse tour foi, sem dúvidas, o ápice dessa viagem!

O primeiro castelo visitado foi o castelo incrível da foto do Pinterest, o Peles.

Castelo Peles (Castelul Peleş)

Castelos da Romenia Peles

O Castelo Peles fica localizado na cidade de Sinaia, na região de Prahova, interior da Romênia. O castelo começou a ser construído em 1875 para servir de residência de verão para o rei Carol I, primeiro rei da Romênia após a unificação do país, em 1859.

Carol I, que nasceu na Alemanha, ordenou que seu castelo fosse construído em estilo renascentista alemão. As linhas verticais e horizontais da fachada combinadas com a riqueza da madeira usada nas treliças, dão ao Peles uma perspectiva harmoniosa e elegante. A paisagem das montanhas que cercam o castelo deixam ele ainda mais gracioso.

A torre central, que contem um relógio, foi construída em 1906. O relógio é uma obra de arte à parte com grande valor histórico. Ele foi fabricado no início do século XX na região da Bavária, na Alemanha.

Já estive em alguns dos mais belos castelos da Europa, como o Versailles e o Chenonceau, ambos na França e o Castelo de Edimburgo na Escócia, e em alguns outros, mas o Peles é com certeza o castelo mais bonito que visitei até hoje.

Por dentro do Peles

Para tirar fotos dentro do Peles é preciso pagar um taxa extra, que não está inclusa no valor do tour, de 35 Lei (cerca de 8 Euros).  Apesar de fazer parte da União Europeia desde 2007, a Romênia não usa o Euro. A moeda do país é o Leu Romeno. (Um Euro é equivalente a 4,3 Lei).

Se você gosta de tirar fotografias e tem uma boa câmera (fotos com celular não vão ficar boa dentro do castelo que é bem escuro), pague a taxa! Eu acho que é um dinheiro bem gasto, já que você vai poder rever todas as imagens lindas do interior desse castelo sempre quer quiser.

Castelo Pelisor (Pelisor Castelul)

O Pelisor é o irmão caçula do Peles. Ele fica dentro do complexo do Castelo Peles e segue o mesmo estilo arquitetônico renascentista alemão.

Esse castelo foi construído entre 1899 e 1902  para servir de residência de verão ao príncipe Fernando de Hohenzollern-Sigmaringen, sobrinho e herdeiro do rei Carol I, e sua esposa, a princesa Maria de Edimburgo.

Depois de visitar os castelos Peles e Pelisor, na parte da manhã, pegamos a ônibus e rumamos sentido norte.

O destino era a fronteira entre a Transilvânia e a Valáquia, na cidadezinha chamada Bran, onde fica o Castelo de Bran que ficou mundialmente conhecido como o Castelo do Conde Drácula!

Castelo de Bran (Castelul Bran – O castelo do Drácula)

O vampiro Conde Drácula, personagem do escritor irlandês Bram Stoker, teria sido inspirado em Vlad Dracul, também conhecido como Vald III, o Empalador. Vlad nasceu na Transilvânia, foi príncipe da Valáquia e governou a região em 1448, de 1456 a 1462 e em 1476.

Apesar de ter ficado famoso como a residência do Drácula, não existe nenhuma evidência de que Bram Stoker soubesse nada sobre este castelo. A descrição de Stoker do castelo do Drácula também não tem nenhuma semelhança com o castelo de Bran.

É provável que Vlad Dracul tenha visitado esse castelo ou até usado como residência ocasional, mas não existem provas históricas de que ele tenha realmente vivido lá.

De qualquer maneira, é um castelo bem legal de se conhecer. Me surpreendi em ver quão bem conservado ele está, apesar de ter sido construído há centenas de anos.

Bran Castle

Todas as fotos deste post foram tiradas por Nana Marques (todos os direitos reservados). Copyright Nana Marques.

One Comment

  1. Nossa que lugar mais lindo! Fiquei com muita vontade de conhecer esse castelo!

    Parabéns pelo blog!

Deixe uma resposta