Quem faz uso de medicamento contínuo, como pessoas que têm diabetes ou pressão alta, sempre têm várias dúvidas na hora de fazer as malas para o intercâmbio.

Afinal qual a quantidade de remédios que podemos levar para os 8 meses de intercâmbio na Irlanda? É necessário levar receita médica ou não?

Existem algumas coisas muito importantes que você precisa saber ao transportar medicamentos em uma viagem ao exterior. E eu vou te explicar tudinho agora!

viajar com medicamento
Foto: Viktor Hanacek (PicJumbo)

Se você faz algum tipo de tratamento médico e precisa trazer uma quantidade grande de medicamentos para fazer uso durante o período do seu intercâmbio, não se desespere! Você pode sim trazer remédios do Brasil, sem problemas, desde que você siga essas regras.

Mantenha os medicamentos em suas embalagens originais e fechados para que, em caso de você ser parado na fiscalização, os medicamentos possam ser identificados com facilidade.

Alguns blogs de viagem recomendam que você tire os medicamentos da embalagem para economizar espaço na mala, mas essa dica não é boa para quem vai trazer medicamentos controlados, aqueles que só podem ser comprados com prescrição médica.

Você também precisa trazer a receita dos remédios, de preferência em inglês, e com o seu nome igual ao do passaporte. Uma carta assinada pelo seu médico explicando que você faz uso de medicação contínua e/ou porquê você precisa usar aquele remédio específico também funciona.

A regra geral é que qualquer quantidade de medicamentos acima de 3 meses de uso pode ser questionada pela imigração no aeroporto (Customs) e qualquer “droga controlada” bem como seringas e agulhas devem ser declaradas.

Lembre-se também que você deve levar medicamento apenas para o período que você for ficar no país. Por exemplo, se você for fazer um intercâmbio de 8 meses, e toma um comprimido por dia, você tem direito de trazer 240 comprimidos (1 comprimido X 30 dias X 8 meses = 240) que será suficiente para todo os 8 meses. Se você trouxer uma quantidade muito acima disso você poderá ser questionado pela imigração.

Se você faz uso de algum medicamento diariamente, lembre-se de levá-lo na mala de mão, pois malas despachadas podem se extraviar e você pode acabar ficando sem o seu remédio em um país estrangeiro onde você talvez ele nem seja vendido.

Entretanto se você estiver transportando medicamentos líquidos, como insulina, na bagagem de mão você pode levar apenas a dose necessária para o consumo durante a viagem e você precisa ter a prescrição médica.

Remédios de uso esporádico, como remédios para gripe, dor de garganta, dor de cabeça ou anticoncepcionais não precisam de receita médica. Mas você deve respeitar o limite máximo de 100 ml por frasco, no caso dos líquidos. Esse tipo de medicamento, eu particularmente, não vejo nenhum problema em ser colocado na mala despachada.

Espero que este post tenha esclarecido as dúvidas mais comuns. Mas você pode achar informações mais detalhadas no portal da Anvisa.

Até o próximo post!

Deixe uma resposta