Independentemente do que você fizer durante a sua viagem ou intercâmbio em Dublin, você irá se apaixonar pelo charme e pela riqueza histórica da capital irlandesa.

Mas se você ficar preso apenas às “armadilhas” para turistas, você vai acabar perdendo o que a cidade tem de melhor em opções de lazer, gastronomia, museus e compras.

Dê uma olhada nessas dicas de como obter o máximo da bela capital irlandesa e aproveitar a cidade como um morador local.

Temple Bar Dublin Ireland

1. NÃO tome uma Guinness no The Temple Bar (pub)

Temple Bar é um dos bairros mais antigos e históricos de Dublin, e vale um passeio pelas suas ruas de paralelepípedos. Mas o seu pub mais famoso, The Temple Bar, não é onde você terá a experiência irlandesa mais autêntica. Para começar, você será cercado por multidões de turistas, e vai pagar duas vezes mais por uma cerveja.

Tudo bem, pode tomar UMA Guinness por lá, só para ter a recordação e contar para os amigos, mas se você quiser tomar uma boa pint com os moradores locais recomendo que você vá até o bairro de Smithfield (15 minutos a pé do centro de Dublin) e gaste seus euros em um dos excelentes bares que há por ali. Os pubs Cobblestone e Frank Ryan’s são duas ótimas opções.

2. NÃO pague pelas atrações turísticas caras

Algumas das atrações turísticas mais famosas de Dublin como a Guinness Store House (ingresso €18.00, cerca de R$60.00) ou o museu viking Dublínia (ingresso €9.50 ou R$32.00) podem causar um rombo no seu bolso.

Se você estiver viajando com um orçamento apertado aproveite os museus gratuitos da capital irlandesa. Quase todos os museus e galerias de arte de Dublin não cobram entrada e há opção para todos os gostos como  o Museu de Arte Moderna (Museum of Modern Art – IMMA) e a Chester Beatty LibraryVale lembrar que a maioria deles não abre às segundas-feiras.

3. NÃO limite sua visita apenas ao centro da cidade

Você pode passar dias inteiros explorando cada prédio dos bairros georgianos de Dublin, atravessando o Rio Liffey por cada uma de suas treze pontes. Mas você estaria perdendo uma das melhores características de Dublin: sua proximidade com o mar, montanhas e campo.

Trilha em Howth Irlanda
Você é aventureiro? Que tal uma trilha na beira de um penhasco?

Coisas que você precisa saber quando se mudar para a Irlanda

 

Então sugiro que você visite as montanhas e o litoral de Dublin. Howth, Bray e Malahide são destinos que você definitivamente deve incluir no seu roteiro ao visitar a capital irlandesa e o transporte público da cidade conecta o centro ao norte, sul e oeste por ônibus e trem.

Em Howth (cerca de 40 minutos de trem do centro de Dublin) você pode fazer uma trilha pelos penhascos e observar os leões marinhos. Em Malahide (ao norte de Howth) há um castelo medieval do século XII aberto à visitação. E em Bray (1 hora de trem ao sul de Dublin), se o tempo ajudar, dá para curtir uma praia.

Castelo de Malahide Irlanda
Para os que gostam de história, o Castelo de Malahide…
Bray Irlanda
Para quem prefere praia, Bray!

4. NÃO vá de ônibus de turismo hop-on, hop-off 

Eles podem até parecer divertido (e você tem uma excelente vista do deck superior), mas há melhores maneiras de se locomover em Dublin. Além disso, eles não são uma exclusividade da capital irlandesa, você pode encontrá-los em quase todas as cidades turísticas européias.

Ao invés dos ônibus de turismo, use o Dublin Bikes ou faça um tour a pé.

Os moradores sabem que a maneira mais rápida de chegar de um extremo da cidade a outro é de bicicleta. Você pode alugar uma em qualquer uma das estações espalhadas pela cidade, usando um cartão de crédito. Os primeiros 30 minutos de cada viagem são gratuitos e você só precisa retornar a bicicleta no ponto mais próximo do seu destino.

Se você não se sentir seguro de andar de bike na mão contrária de Dublin, há diversos tours a pé guiados por moradores apaixonados pela história antiga (e recente) da cidade. Além disso, eles são ecléticos e divertidos: existem tours literários, tour aos prédios históricos georgianos, e até um tour sobre a Rebelião de 1916.

5. NÃO compre souvenirs nas lojas turísticas

Quase todas as lembrancinhas que você encontra em redes de lojas como a Carrolls, como chaveiros, ímãs de geladeira, camisetas entre outros, são produzidos na China e não na Irlanda.

Em vez de comprar presentes nessas lojas, procure por autênticas lembranças artesanais irlandesas. Dublin tem uma grande variedade de lojas independentes, onde você pode encontrar lembranças exclusivas. Talvez você tenha que pagar um pouco mais por um souvernir feito na Irlanda, mas vale a pena levar para casa uma recordação genuína que retrata com mais fidelidade a cidade incrível e vibrante que você está visitando.

Na Kilkenny Shop na Nassau Street, por exemplo, tem uma belíssima seleção de cerâmica e cristais irlandeses e muito artesanato feito por artistas locais.

Esse post foi inspirado no texto – What not to do in Dublin

2 Comments

  1. Que post bacana! Vou salvar pra quando for pra Dublin! Obrigada por compartilhar teu conhecimento!

Deixe uma resposta