Acabo de voltar de uma viagem incrível a Bucareste, capital da Romênia.

O destino inicial era outro. Eu e minha amiga Cleide, que viajou comigo, queríamos ir à Marrequexe no Marrocos, mas, como a passagem estava muito cara, a África teve que ficar para uma próxima!

Como a gente ainda não conhecia nenhum país do leste europeu resolvemos, sem muitas expectativas, ir para a Romênia.

A Romênia não é um destino turístico muito popular na Europa, talvez por não ter nenhum monumento internacionalmente famoso como a Torre Eifel ou o Coliseu, por exemplo, mas é definitivamente um lugar muito interessante para quem gosta de viajar.

Bucareste Romênia

O país faz fronteira com a Ucrânia, com Maldova, com a Bulgária, com a Hungria e com a Sérvia. A paisagem é dominada por montanhas (montes Cárpatos) e um dos maiores atrativos são os castelos medievais muito bem conservados.

De 1965 a 1989, a Romênia foi um país de regime comunista. Em 1967, o ditador Nicolae Ceauşescu se tornou o chefe do estado, dando início a um dos períodos mais tenebrosos da história do país. Abuso dos direitos humanos, censura, repressão e violência eram muito comuns na Romênia durante o governo de Ceauşescu.

Desde 2007 a Romênia faz parte da União Europeia, mas o país não usa o Euro como moeda. A moeda da Romênia é o Leu Romeno (RON).

A sua capital, Bucareste, possui uma atmosfera efervescente e agitada. Com uma arquitetura eclética (o antigo e o moderno duelando o tempo todo no espaço urbano), a cidade oferece uma intrigante mistura histórica e cultural ao visitante.

ONDE FICAMOS HOSPEDADAS

Escolhemos o Hotel Ambasador, um hotel 4 estrelas (padrão romeno. rsrs) com um preço excelente, que fica localizado na Bulevardul General Gheorghe Magheru 8-10, próximo ao metrô Piata Romana e perto de quase todos os pontos de interesse da cidade.

Bucareste Romênia

Apesar de algumas opiniões negativas no Booking.com sobre o barulho da rua, do quarto que ficamos não dava para ouvir nada. Não nos arrependemos da escolha.

O hotel é bonito e bem conservado. Há um bar (que não frequentamos) no loungue de entrada e, aparentemente há também um terraço no topo do prédio, que infelizmente não conseguimos visitar pois estava fechado.

Não curti muito o café da manhã. Descobrimos que os romenos comem legumes e salada no desjejum! No buffet tinha tomate, repolho, abobrinha e berinjela. Muito estranho para o meu paladar!

O QUE VIMOS EM BUCARESTE

Chegamos em Bucareste na sexta-feira depois das 11 horas da noite (são 4 horas de viagem de Dublin até a capital da Romênia) e fomos direto para o hotel fazer o check-in e deixar as malas.

Como já era tarde e estávamos muito cansadas, comemos no lugar mais próximo que ainda estava aberto: o Mc Donald’s. Detalhe importante: você tem que pagar 2 Lei a mais pelo ketchup.

No sábado acordamos cedo, tomamos o café e fomos bater perna para conhecer a cidade. Esse foi o roteiro que a gente fez por conta própria.

B – Romanian Athenaeum

Sala de concertos com capacidade para 794 pessoas. Ela foi aberta ao público pela primeira vez em 1888. Infelizmente o prédio estava fechado para visitação quando estivemos lá, mas vi algumas fotos internas do Romanian Athenaeum e fiquei com muita vontade de conhecê-lo por dentro. Dá para comprar ingresso com antecedência e assistir os espetáculos também.

C – Uniunea Arhitecților din România (União dos Arquitetos da Romênia)

Esse edifício é o exemplo máximo da arquitetura de Bucareste. Como eu disse antes nesse texto, o antigo e o moderno duelando o tempo todo no espaço urbano. Trata-se da sede da União dos Arquitetos da Romênia. Um prédio bastante singular!

D – Memorialul Renasterii (Memorial do Renascimento)

O Memorial do Renascimento é um monumento que lembra as lutas e as vítimas da Revolução Romena de 1989 que derrubou o comunismo no país.

O memorial, projetado por Alexandru Ghilduş, possui um pilar de 25 metros de altura em mármore e uma “coroa” de metal quase no topo (esqueci de tirar foto dele). Ele fica em frente ao belíssimo prédio da Fundaţia Universitară Carol I que na minha opinião é muito mais atraente visualmente.

Fundaţia Universitară Carol I

E – Biserica Kretzulescu

O que mais me impressionou nessa viagem a Bucareste foram as igrejas ortodoxas. Uma mais incrível que a outra! 85% da população romena se diz cristã ortodoxa e, ao que parece, existem mais de 600 igrejas dessa religião na Romênia.

A maioria dessas capelas tem centenas de anos. As paredes internas são pintadas com passagens da Bíblia, e algumas delas estão muito bem conservadas.

Outras, como é o caso da Biserica Kretzulescu, que fica bem próxima ao Memorial do Renascimento, não estão tão bem conversadas assim, mas também merecem uma visita!

F –  Cercul Militar National (Círculo Militar Nacional)

Esse palácio de estilo francês neoclássico foi construído em 1911. Durante a Primeira Guerra Mundial o seu interior foi parcialmente destruído pela ocupação alemã mas foi reconstituído posteriormente.

Hoje, o Círculo Militar Nacional é considerado um monumento histórico e arquitetônico da Romênia. Ele representa a instituição cultural central do exército romeno e também é usado para vários eventos culturais. O restaurante e o terraço estão abertos ao público.

Cercul Militar National

G – Biserica Stavropoleos 

Mais uma igreja ortodoxa de Bucareste, construída em 1724. Anexo à igreja há um monastério. O passeio pelo pátio (repleto de lápides) é um excelente programa para relaxar e tirar muitas fotos incríveis.

A Biserica Stavropoleos fica na região da Lipscani Old Town a parte antiga de Bucareste e também a mais charmosa.

Biserica Stavropoleos

H – Palatul CEC  

Esse palácio foi construído entre 1896 e 1900 para abrigar a “Casa dos depósitos e remessas” o que eu entendi que tenha sido o principal banco do país na época.

Em estilo eclético, esse prédio guarda muita semelhança com o Petit Palais de Paris, com as cúpulas de vidro, o arco central e os minuciosos detalhes da fachada.

I – Biserica Rusă (Igreja Ortodoxa Russa São Nicholas)

Essa igreja ortodoxa, que possui características da arquitetura russa que é bastante incomum na Romênia, fica localizada no centro de Bucareste, ao lado da Praça da Universidade.

Sua construção teve início em 1905 e ficou pronta quatro anos depois. A estrutura ocupa uma superfície de 350 m² e as sete cúpulas, em forma de “cebola”, eram inicialmente cobertas de ouro.

Quando a visitamos, a fachada estava em processo de restauração mas podemos ver seu interior que é belíssimo e está muito bem conservado.

Biserica Rusă Bucareste Romênia

J –  Biserica Sfântul Gheorghe Nou (Nova Igreja de São Jorge)

A mais bonita das igrejas ortodoxas que visitamos. Essa capela fica localizada bem no coração de Bucareste, ao lado do monumento do marco zero da capital romena.

É uma igreja muito bem cuidada, tanto a pintura interna quanto a da varanda, na entrada da capela, são muito vibrantes e parecem muito recentes. No entanto a última restauração dessa Biserica foi realizada nos anos 1980.

K – Palatul Parlamentului (Palácio do Parlamento)

Esse é o segundo maior edifício administrativo do mundo! Só perde em tamanho para o Pentágono nos Estados Unidos. Esse palácio foi construído pelo ditador Ceauşescu e possui uma área de 365.000 m2.

Infelizmente não é permitido tirar fotos com câmeras fotográficas dentro do palácio, a não ser que você esteja disposto a pagar uma taxa extra de 35 lei. Por isso tirei fotos apenas com meu celular mesmo, mas dá para ter uma ideia da majestosidade do lugar.

Toda a decoração do palácio, as cortinas, os carpetes e especialmente os lustres são absolutamente luxuosos. Fiquei me perguntando quantos romenos morreram de fome para satisfazer a megalomania do ditador Ceauşescu .

L – Pasajul Macca-Villacrosse

No final da tarde, depois de visitar quase todos os pontos que queríamos conhecer, paramos para tomar um café (na verdade frappe, que estava uma delícia!) nessa linda galeria com telhado de vidro.

Ela fica localizada na parte antiga da cidade (Lipscani Old Town) e é cheia de cafeteiras e bares de shisha (conhecido por nós brasileiros como narguile) e tem uma atmosfera descolada, cheia de gente jovem e bonita!

Para o domingo (segundo dia) reservamos um tour que saí de Bucareste, passando por Sinaia até chegar à Transilvânia, com parada para visitar dois castelos: Peleş e Bran (o castelo do Conde Drácula).

O passeio foi excelente e eu super recomendo para quem visitar a Romênia. Mas vou escrever um post separado sobre os castelos pois eles merecem!

Segunda-feira (nosso último dia na Romênia) foi dia para fazer algumas comprinhas e voltar ao Palácio do Parlamento pois não conseguimos fazer o tour dentro do palácio no sábado.

Voltamos para Dublin no final do dia, com o desejo de voltar logo para uma viagem mais longa pois a Romênia tem muito mais a ser desbravado!

Quer ver mais fotos da Romênia? Visite o meu Flickr: https://www.flickr.com/photos/nanamarques/

Todas as fotos deste post pertencem a Nana Marques (todos os direitos reservados). Copyright Nana Marques.

Deixe uma resposta